segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Será?

Esses últimos dias tem sido meio estranhos…
Não sei muito bem o que pensar, o que fazer, como agir…
To meio que no “deixa a vida me levar…”
Querendo acreditar que o que eu estou fazendo é o melhor… Rs
Sabe aquela coisa de se fingir de morta? Não entrar mais nos joguinhos, e rezar pro outro ter a atitude? É isso que eu quero…
Ja disse em um post que sou movida a música, hoje ouvi uma da Vanessa da Mata (Ilegais) e o refrão é tudo o que eu quero dizer e não tenho coragem:

“Eu só sei que eu quero você
Pertinho de mim
Eu quero você
Dentro de mim
Eu quero você
Em cima de mim
Eu quero você...”

E pra fechar com chave de ouro um texto do Luis Fernando Veríssimo:

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido, mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca, te chama de nomes que eu não escreveria, não te vira com delicadeza, não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar, sem querer apresentar pra mãe, sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral, te amolece o gingado, te molha o instinto.
Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para as mais desavisadas, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazia.
Dar é não ganhar. É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que cê acha amor?".
Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor, esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua.
Se você for chata, suas amigas perdoam. Se você for brava, suas amigas perdoam. Até se você for magra, as suas amigas perdoam.
Mas... experimente ser amada."

8 fofos com a palavra:

Dé disse...

Fofa!!! Amei... voce consegue expressar muito bem o que sente e muitas vezes o que eu tambem sinto (vc sabe)! Beijos

Anônimo disse...

Fala aqui pro seu amigao a verdade...Vc esta querendo na verdade eh darrrrrrrrrrrrrrrrrr bem gostoso e ser feliz... deixamos bem claro q isso nao eh pra qualquer um q posso achar q pode vim querer ter uma bela noite com essa mulher.........
Morram de vontade pois aqui na historia quem manda eh ela hahahahaha
Bjs Amoreeeee

A Madrasta Má disse...

Que isso?!!! só sei que não sei rsrsrsrs... senti um ar de dúvida ou não? caso positivo, pense assim o que tiver que ser será...

Quer coisa mais diliça que dar com amor, mesclar os dois...

Bjinhos da madrasta!

Amiga do Cafa disse...

Fofa,
Esse texto do Veríssimo é DEZ. Ser bem amado causa uma inveja...rs.
Dar é mesmo uma delícia. Quando conseguimos unir o amor e o tesão é o paraíso. Tão raro hoje. Então o jeito é DARRRRRRR sem amor mesmo.
Quanto a não saber o que pensar, como agir, liga não, volta e meia acontece mesmo. Vai levando. O tempo é o senhor de todas as respostas. A vida se encarrega de ir acertando tudo.
Boaaaaaaaaaa sorteeeeeee !
Bjs

A Madrasta Má disse...

Oi Fofa, tenho uma tarefinha pra vc lá no blog, passa lá! bjinhos da Madrasta!

Eu disse...

Vc é muito boa!!! Advinhou o livro que estou lendo... Realmente estou lendo Doidas e santas, da Martha Medeiros....

Boa percepção!!!!

A Lobba! disse...

Oi linda, é verdade...oia o texto aí!!
Bacana! prova que somos inteligente e temos bom gosto!hehehehe
Obrigada pelo elogio e pela visita!
Lambidas da lobba!

DANIEL disse...

pois é(dar) é uma palavra deliciosa..
agora depende de quem faz um bom uso tb..hehehe
abs fofa